TRANSFORMAÇÃO PESSOAL

Eu acredito em transformação.

Eu não acredito na imutabilidade de circunstâncias e pessoas.

Eu acredito que a tudo o que é vivo é inerente a evolução:

Numa pessoa,

Num pensamento,

Nos acontecimentos cotidianos,

Num animal,

Numa doutrina.

Com minha fé na transformação,

Eu crio um espaço livre

Onde ela possa acontecer.

Eu contribuo

Para que o mundo se desenvolva.

Ulrich Shaffer

Todas as vezes que leio este texto penso no desafio pessoal e profissional que vivemos a cada minuto em busca da transformação, seja a própria seja a de pessoas com as quais interagimos.

Algumas perguntas recorrentes surgem neste sentido: qual é a transformação que buscamos verdadeiramente? O que buscamos conquistar com esta transformação? O que esta transformação tem a ver com nosso propósito e valores pessoais? Quero e sou capaz desta transformação?

No mundo organizacional, as exigências dos comportamentos desejados muitas vezes provocam um estado excessivo de tensão, quando na verdade deveriam servir apenas de direcionador de rumo das equipes e da empresa. No ambiente competitivo não é permitido ser apenas bom e muito menos dar tempo para que as coisas aconteçam, germinem e cheguem ao ponto ideal de colheita. Nada disso é permitido! Tudo tem que ser realizado com rapidez e eficiência, um tem que valer três ou mais, o resultado é o maestro de uma orquestra de ‘super heróis’ destroçados.

E assim volta o poema de Ulrich Shaffer que sugere a criação de um espaço livre para a transformação. Ele fala de olharmos para nós mesmos enquanto indivíduos e seres únicos. Ulrich nos convida a interagir com o mundo sem nos anular, ao contrário, ele propõe uma troca ecológica e produtiva. Mas como fazer isso? Essa é a questão de muitos que já se despertaram para o autoconhecimento e para a revisão saudável de suas vidas. Quando somos quem somos, somos mais e melhores, sempre.

Pensando no papel de líder, indago sobre fórmulas prontas e enlatadas de liderança e dos fracassos e decepções decorrentes delas. Precisamos expandir a visão e enxergar que cada líder é único, com seus pontos fortes e falhas. Perceber que cada equipe é única, pois cada membro que a compõe traz consigo seus talentos, recursos, conflitos e indagações produtivas. O que precisamos estabelecer é qual o objetivo do grupo e qual a contribuição esperada e possível de cada indivíduo que compõe o time. É preciso separar o que é particular e o que é comum a todos, para liderar com eficácia.

Quando queremos a transformação de algo, precisamos ter em mente primeiramente quem somos e onde queremos chegar, saber que nem tudo é possível e necessário de ser transformado. Também e principalmente, precisamos considerar o fator tempo para que o processo aconteça.

Tempo para despertar a necessidade da transformação. Tempo para se estabelecer o espaço propício à transformação. Tempo para o processo de transformação. E, até, tempo para perceber que a transformação é algo cíclico, natural e constante. Daí percebemos com clareza de que ela faz parte de nós, do grupo e do mundo como um todo, sendo então um esforço contínuo de desenvolvimento e expansão da raça humana.

Quando colocamos a transformação num patamar menos inatingível e mais objetivo, ela ocorre com leveza e com significado, mais coletiva e com menos superficialidade. E assim vamos conquistando o almejado mundo transformado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s